Evil Twin: Ícone do modelo cigano se fixa em Nova Iorque

Evil Twin Brewing, uma das pioneiras do modelo cigano no mundo, agrega beer garden e taproom à sua fábrica em Nova Iorque deixando o modelo 100% terceirizado.

A Evil Twin foi uma cervejaria concebida na Dinamarca, através de seu fundador Jeppe Jarnit-Bjergsø, em 2010. A marca se tornou conhecida por ser uma das pioneiras do modelo de cervejaria ciganas com produção em diversas fábrica diferentes pela Europa e Estados Unidos.

Além desse pioneirismo a Evil Twin se tornou também conhecida pela rivalidade glamourizada de Jeppe com seu irmão Mikkel, fundador da cervejaria Mikkeller que usava o mesmo modelo de negócio de “fabricação nomâde” de cerveja.

Coincidentemente (ou não) tanto Evil Twin quanto Mikkeller abriram locais de produção no bairro donova-iorquino do Queens . em 2019, sendo que a Evil está agregando beer garden e taproom à sua cervejaria esta semana.

A região do Queens tem um diferencial bastante atrativo em relação a regiões com cervejarias mais estabecidas na cidade como o Brooklyn, que é a vantagem de apresentar aluguéis mais acessíveis. Fator este que já levou 11 cervejarias para o bairro

As vantagens da própria produção

Há 7 anos Jeppe, sua esposa e sócia Maria Jarnit-Bjergsø e filhos se mudaram para Nova Iorque de onde começaram a tocar as operações da cervejaria, que nos últimos 3 anos envolveu a construção da fábrica da cervejaria.

Apesar da produção própria, a Evil Twin não extinguirá sua produção terceirizada. Ela continuará a existir de forma a complementar a produção da nova fábrica e garantir a atuação da marca em diferentes regiões geográficas.

A iniciativa da construção de sua própria unidade produtiva destaca que o mentor do modelo de cervejaria sem fábrica e descentralizada enxergou, após algum tempo, o valor de seu próprio lugar, principalmente pela maior liberdade na criação e pela construção de vínculo na venda direta para seu público.


Leia mais: Hocus Pocus já produz 100% de suas cervejas em sua nova fábrica


“Eu acho que o modelo ‘cigano’ é um método mais democrático para as pessoas [começarem a fabricar cerveja]. Você precisa ter uma mentalidade focada na expansão e na logística para lidar com a fabricação de cerveja em locais diferentes. Alugávamos espaço em outras cervejarias; começamos com pequenas cervejarias, mas à medida que a marca cresceu, conseguimos espaço em cervejarias maiores, o que nos permitiu expandir nossas quantidades. Queremos passar da fabricação nômade para um modelo de negócios de cervejaria local agora. O mercado está realmente diferente nesse momento; você não pode fazer planos com 5 anos de antecedência no negócio de cerveja artesanal. Você precisa se concentrar no que está acontecendo agora e precisa [confiar em seus instintos sobre] o que parece certo”. declarou Maria , esposa e sócia de Jeppe ao site The Manual.

Entre as vantagens de se ter o próprio espaço Maria destacou a dinâmica de poder realizar alterações continuamente na produção, fazendo correções e acertos durante diariamente conforme a evolução do produto.

“A maior vantagem definitivamente tem a ver com o produto. Podemos fazer alterações conforme necessário, entrar e provar todos os dias, adicionar e remover ingredientes – o produto está sempre à nossa frente, o tempo todo” comentou Maria á publicação.

Evil Twin acredita na cervejaria como destino para o público
Estufa que abriga o taproom da Evil Twin

A cervejaria está localizada na área de Ridgewood no norte de Nova Iorque. Sua área é de 930 m² e a produção é projetada para 78 mil litros por mês. No total, foram gastos cerca de US $ 4 milhões na construção e lançamento do complexo cervejeiro.


Leia mais: INFOGRÁFICO: Os maiores mercados de cerveja do mundo em 2018


A cervejaria contará com duas salas de brassagem. Uma com 10 barris (cerca de mil litros) e outra com 30 barris, cerca 3.500 litros. O sistema menor permitirá edições limitadas e produções de pequena quantidade e o segundo direcionado a maior escala

Jeppe sugere que a maior parte da cerveja será vendida diretamente da cervejaria nas 20 torneiras do taproom anexo para 75 pessoas, construído dentro de uma estufa com diversas plantas suspensas. Outras 100 pessoas podem ficar num terraço, e o pátio externo para 85 pessoas que receberá food trucks rotativos.

“Enquanto estou produzindo ótimas cervejas como uma cervejaria contratada, acho que poderia fazer cervejas ainda melhores. Essa foi a principal razão para eu querer abrir meu próprio lugar. Morando em Nova York por um tempo agora, também quero uma verdadeira marca de Nova York” declarou Jeppe numa entrevista recente à publicação Forbes.

Atualmente, as cervejas da Evil Twin estão disponíveis em 35 estados dos EUA e 35 países em todo o mundo.

Receba semanalmente o melhor conteúdo sobre o mercado de cerveja

Sobre o autor

Felipe Freitas é engenheiro químico, mestre em Gestão da Inovação pela EQ/UFRJ
Analista de comercialização e logística, sommelier e especialista em marketing de cerveja.