Brewdog chega ao seu 100º local do mundo com inauguração de brewpub em Dublin

Brewdog in Dublin

Brewdog inaugura Brewpub na capital da Irlanda atingindo a marca de 100 unidades da cervejaria pelo mundo

Com a inauguração de uma gigantesca estrutura vermelha nas docas do sul de Dublin, capital da Irlanda, que abriga brewpub, salão de jogos e terraço externo, a cervejaria escocesa Brewdog chega a marca de 100 locais próprios espalhados pelo mundo.

Batizado de Brewdog Outpost Dublin a nova unidade é resultado de um investimento de 1,6 milhão de euros (algo próximo a 7,3 milhões de reais) e é a primeira unidade da “gigante artesanal” na Irlanda.

A Brewdog passou 4 anos buscando o melhor espaço possível para investir na unidade em Dublin.

“Examinamos várias propriedades e várias parcerias em potencial em Dublin ao longo dos últimos quatro anos e realizamos muitas visitas. Somos grandes fãs da cidade, sempre soubemos que queremos abrir um espaço aqui” declarou o diretor de varejo da cervejaria James Brown à publicação irlandesa Independent.IE.

O espaço é o 100º pub da cervejaria em todo o mundo e o quarto de seus locais de grande porte, com os outros em Londres, Seul e Manchester. Contando com um brewpub o local fabricará sua própria cerveja, separada das cervejarias da BrewDog, com capacidade para 500 litros por dia.


Leia também:

Brewdog compra a Stone Berlim


A unidade de Dublin oferecerá espaço para terceirização de produção de cervejarias locais em fase inicial no mercado.

“O trabalho do Outpost Dublin não será apenas fabricar cerveja, mas envolver-se com a comunidade local e também alcançar outras cervejarias locais, que talvez tenham acabado de começar a fabricar cerveja em casa ou já estejam vendendo nos supermercados.” destacou o diretor da Brewdog.

A localização do espaço foi planejada esperando atrair clientes da crescente força de trabalho jovem em tecnologia que povoa a área das docas, junto com os amantes da cerveja. Entre as atrações que o BrewDog usará para atrair o público estão dois shuffleboards, um terraço externo e um jardim aquecido no terraço. Haverá dois bares, com 30 torneiras em cada um.

Brewdog impressiona com expansão, mas até quando isso será sustentável?

A Brewdog foi fundada em 2007 pelos sócios James Watt e Martin Dickie e inaugurou seu primeiro bar em 2010 na cidade de Aberdeen na Escócia. Desde o início a empresa focou num marketing polêmico e agressivo destacando a o valor de ser independente de grandes cervejarias.

Em 2017, o fundo privado TSG Consumer Partners, com sede em San Francisco, comprou 22% da empresa, com uma injeção de dinheiro de € 251milhões de euros, aumentando o valor da empresa de 10 anos para 1.2 bilhão de euros (cerca de 5,5 bilhões de reais atuais)

Além da grande entidade financeira a cervejaria conta com recursos vindos das suas rodadas de equity crowdfunding, um tipo de financiamento coletivo cujo os participantes ganham uma participação societária com a empresa.


Leia também:

New Belgium, uma das maiores cervejarias artesanais dos EUA, é vendida para japonesa Kirin


O modelo faz a Brewdog contar atualmente com a impressionante marca de 120 mil investidores espalhados pelo mundo, cada um com um investimento médio de R$ 2.400,00.

Apoiado por esta gama de recursos a cervejaria artesanal escocesa têm espalhado seus negócios por diversos locais do mundo que incluem Ásia, Europa, EUA e até um bar no Brasil localizado em São Paulo.

Um dos destaques da Brewdog em 2019, nesta linha de expansão, foi a aquisição em abril da imponente cervejaria em Berlim pertencente a americana Stone Brewing que desistiu do projeto.

Os números da Brewdog impressionam, angariam muitos fãs, mas também levantam o questionamento de até onde eles serão sustentáveis num momento que, por exemplo, grandes cervejarias artesanais americanas começam a mostrar dificuldade para conseguir sustentar negócios com essas característica ao longo do tempo.

Receba semanalmente o melhor conteúdo sobre o mercado de cerveja

Sobre o autor

Felipe Freitas é engenheiro químico, mestre em Gestão da Inovação pela EQ/UFRJ
Analista de comercialização e logística, sommelier e especialista em marketing de cerveja.