Cervejaria chilena cultiva lúpulos próprios para IPA experimental

Cervejaria Kunstmann localizada em Valdivia, sul do Chile investiu no cultivo de lúpulos próprias para criação de uma Fresh IPA.

Um grande número de cervejas artesanais produzidas na América do Sul são feitas com ingredientes importados dos Estados Unidos ou da Europa. No entanto, no Chile, a “ Cervecería Kunstmann ” (Cervejaria Kunstmann) adaptou uma área em seus arredores para plantar seus próprios lúpulos, um grande desafio no meio de um clima frio e chuvoso no início da Patagônia Chilena.

Os cuidados com os quais foi feito o “Pátio do Lúpulo Kunstmann”, inaugurado no final de 2015, permitiram colher – como todos os anos entre fevereiro e março – cerca de 200 quilos do ingrediente tradicional e preparar uma cerveja experimental, que tem sido um sucesso entre os fãs de cerveja.

Graças a esta colheita, os chilenos deram vida à sua sazonal Kunstmann Fresh Hop, na qual usaram o método Wet Hopping para sua elaboração. Assim, obtiveram uma cerveja de 5,5º de álcool e 30 IBU, muito diferenciada e atraente para o consumo, feita com lúpulo fresco, malte de cevada Munique, levedura Ale e, claro, água mole valdiviana, única no mundo.

Um dos atributos que fazem desta cervejaria chilena especial é a água. “O que usamos para fazer cerveja é extraído de dois poços de 40 metros. É usado como é retirado das camadas subterrâneas e tem uma característica especial: é um das poucas fontes de água mole (que não contém minerais) no mundo ”, explica Armin Kunstmann, fundador da cervejaria.

A história da cervejaria Kunstmann

A Kunstmann tem mais de 25 anos de experiência no mundo da cerveja artesanal. Sua herança da cerveja vem das raízes alemãs de seus criadores, ainda responsáveis ​​pela empresa, Armin Kunstmann e Patricia Ramos, que sonharam um dia em devolver à cidade de Valdivia, no Chile, a paixão por fazer cerveja, depois de um dos mais poderosos terremotos registrados na história da humanidade em 1960 que terminou com produtores emblemáticos da região.

Leia também: Lúpulo brasileiro inicia sua trajetória comercial através de empreendedoras do Rio

A região de Valdivia, onde nasceu a Kunstmann, possui uma relação histórica com a cerveja chilena. “Podemos dizer que é o berço histórico da cultura cervejeira chilena, é o equivalente de Blumenau no Brasil para a cerveja do Chile” comenta Alberto Onetto, co-fundador da importadora chilena Beer Brokers.

Pátio de lúpulo da cervejaria Kunstmann

Foi um encontro casual que deu a Armin o impulso de empreender e inovar. O livro “The Joy of Homebrewing”, de Charlie Papazian, levou-o a fazer sua primeira brassagem na cozinha de sua casa. Com o tempo, aperfeiçoaram-se até encontrarem a primeira especialidade da família: Kunstmann Lager.

Devido ao sucesso desta primeira variedade, eles conseguiram instalar uma fábrica na área de Torobayo, iniciando a criação de uma variado portfólio de produtos.

Em 2002 a Kunstmann teve 50% de seu capital adquirido pela Compañía Cervecerías Unidas (CCU), maior conglomerado cervejeiro chileno com presença no Peru, Colômbia e Argentina. Atualmente, a Kunstmann Brewery lidera o mercado de cervejas artesanais no Chile, contando com uma rede de franquias e brewpubs.

Receba semanalmente o melhor conteúdo sobre o mercado de cerveja

Sobre o autor

Felipe Freitas é engenheiro químico, mestre em Gestão da Inovação pela EQ/UFRJ
Analista de comercialização e logística, sommelier e especialista em marketing de cerveja.