Dados de venda de cerveja mostram migração para o consumo em casa nos EUA

Publicidade
Dados de venda de cerveja revelados agora mostram que vendas de cerveja em barril caíram pela metade nos EUA

Dados do TTB, orgão governamental que regula o mercado de cerveja norte-americano, mostram que vendas de cerveja em barris caíram pela metade no primeiro semestre enquanto outras embalagens ascenderam em consumo.

Enquanto a cerveja em garrafa aumentou 2,78 milhões de hl (+ 3,2%), a cerveja em barril perdeu -4,6 milhões de hl (-51,4%) e a cerveja destinada à exportação também caiu – 0,9 milhão de hl (-31,9%), segundo relatório lançado na terça-feira pelo Departamento de Comércio e Imposto sobre Álcool e Tabaco do Tesouro dos EUA (TTB da sigla em inglês).

Publicidade

Os dados mostram de forma mais direta a tendência de mudança de hábitos de consumo migrando para valorização dos consumidores da oportunidade de beber em casa, o que está contribuindo para os desafios para suprimento de embalagem para a indústria.

Com a pandemia uma parcela importante do consumo de cerveja mudou de bares e restaurantes, que estavam parcialmente fechados durante grande período do ano, levando a um aumento do consumo doméstico que tem gerado uma série de investimentos em canais de venda online para aumento da conveniência para os consumidores. 


Leia mais:

Cervejarias paulistas se unem e criam sistema de coleta seletiva


Canais de distribuição do mercado de cerveja estão sendo reconfigurados


“O fato de as vendas de cerveja não terem diminuído mais é uma bênção”, diz Lester Jones , economista-chefe da Associação Nacional de Distribuidores de Cerveja . “É um copo de cerveja meio cheio em vez de muito vazio”, disse ele em publicação da Bloomberg .

O volume total de vendas de cerveja diminuiu 3,2 milhões de hl (-3,1%), enquanto a produção total caiu ainda mais em 3,9 milhões de hl (-3,6%) no período.

A Bloomberg noticiou ainda que mais de 651.000 empregos sustentados pela indústria de cerveja dos EUA estão previstos para serem perdidos até o final do ano devido à pandemia do Covid-19, de acordo com um relatório conjunto do Beer Institute, da Brewers Association, da National Beer Wholesalers Association e da American Beer Beverage Licensees. Essas perdas incluem mais de 3.600 empregos na fabricação de cerveja, 1.800 na distribuição e 400.000 empregos relacionados ao varejo.

Receba semanalmente o melhor conteúdo sobre o mercado de cerveja

Sobre o autor

Felipe Freitas é engenheiro químico, mestre em Gestão da Inovação pela EQ/UFRJ
Sommelier e especialista em marketing de cervejas