Brewdog alcança patamar de carbono negativa na cadeia de negócios e anuncia projeto audacioso

Publicidade
Cervejaria artesanal escocesa Brewdog anuncia que já remove mais carbono da atmosfera do que produz e revela plano audacioso de sustentabilidade

A cervejaria artesanal multinacional baseada na Escócia, BrewDog, anunciou que deu um passo sem precedentes para se tornar carbono negativo e que remove duas vezes mais carbono do ar do que emite. Tornando-se a primeira marca internacional de cerveja com carbono negativo no mundo, com o objetivo de combater as mudanças climáticas e ter um impacto positivo no planeta.

O anuncio foi realizado pelos fundadores da cervejaria durante a assembléia anual de seus acionistas membros da plataforma de investimento coletivo Equity for Punks

Publicidade

A Brewdog, iniciada em 2007 pelos sócios Martin Dickie e James Watt como uma pequena cervejaria artesanal independente no Reino Unido se tornou um negócio global de cerveja com 102 bares e 4 cervejarias em diversos países.

A expansão em nível mundial só foi possível graças uma série de rodadas de financiamento coletivo inovador que permitiu a cervejaria angariar 73 milhões de libras e uma posterior aquisição parcial por um fundo de investimento que alavancou a empresa.


Leia mais:

Brewdog troca de identidade visual para abraçar maior público e causas globais


Cervejaria Dogma investe R$ 2 milhões para construir fábrica própria em São Paulo


A BrewDog revelou agora um plano de sustentabilidade de 39 milhões de dólares anunciando a compra de 2.050 acres de pastagens nas Highlands escocesas que se tornarão a “Floresta BrewDog” na qual a empresa plantará 1 milhão de árvores para compensar as emissões de carbono.

Enquanto a Floresta Brewdog ainda se inicia a empresa anunciou parcerias com fundos de conservação no Reino Unido (The Woodland Trust, Ribble Rivers Trust), Austrália (Carbon Neutral) e Canadá (Nature Conservancy of Canada) para compensar as emissões de carbono até que 1 milhão de árvores sejam plantados.

Todo o trabalho de compensação na emissões de carbono da Brewdog será auditado por entidades independentes de acordo com o relatório publicado com atualizações periódicas revelando seu progresso.

A cervejaria destaca que o cálculo de sua pegada de carbono incluiu todas as etapas de sua cadeia de negócio desde o plantio de insumos agrícolas, passando pelas etapas de produção e posterior distribuição de produtos. Para mensurar todas emissões a Brewdog trabalhou com o consultor científico Mike Berners-Lee para calcular o carbono emitido em partes do ciclo de vida da cerveja.

Na cervejaria da BrewDog em Ellon, na Escócia, toda a eletricidade vem de turbinas eólicas, e o malte utilizado é convertido em gás biometano, que substituiu os combustíveis fósseis usados ​​no processo de fermentação, de acordo com o relatório de sustentabilidade. Parte de aceleração da redução da pegada de carbono e redução de resíduos da empresa inclui a captura do CO2 criado na fermentação para carbonatar cervejas para embalagem ou barrilete e um biodigestor anaeróbico – planta que “transforma a água residual da cervejaria em H2O e biometano puros”.

Para ampliar seus esforços de sustentabilidade nos EUA, a BrewDog planeja instalar painéis solares para alimentar sua cervejaria de produção em Ohio, e investir em veículos elétricos para sua frota de entrega. A empresa também planeja instalar um digestor anaeróbico e uma estação de tratamento de águas residuais em 2021. E, de forma similar com o trabalho que está fazendo com a Floresta BrewDog, a empresa vai plantar uma fazenda de lúpulos e um pomar de maçãs em seu campus em suas instalações americanas.

O esforços ambientais destacados no relatório de sustentabilidade da Brewdog intitulado “Make Earth Great Again” incluem ainda:

  • Produção da pilsner Make Earth Great Again, feita com pão excedente para combater o desperdício de alimentos.
  • Utilização de frutas esteticamente defeituosas ou no final de sua vida útil para a série de Overworks de cervejas sours.
  • Utlização de cervejas com defeito para destilação de vodka na destilaria da empresa
  • Produção de biscoitos para cachorro a partir de farelo de malte
  • Latas com rótulos antigos ou erros de design, envasados e vendidos na plataforma de e-commerce da BrewDog.

“Grandes mudanças são necessárias agora, e queremos ser um catalisador para essa mudança em nosso setor e além. Reconhecemos plenamente que estamos muito longe da perfeição. No entanto, estamos determinados a mudar tudo de forma rápida e fundamental, enquanto trabalhamos duro para garantir um impacto positivo no planeta” declarou o cofundador da Brewdog, James Watt.

A Brewdog desde sua renovação de identidade visual no início do ano compartilhou que começaria a demonstrar maior foco em iniciativas de sustentabilidade que se alinham bastante com a construção da marca global, inovadora associada ao segmento de cervejas artesanais que tem como seu objetivo.

Receba semanalmente o melhor conteúdo sobre o mercado de cerveja

Sobre o autor

Felipe Freitas é engenheiro químico, mestre em Gestão da Inovação pela EQ/UFRJ
Sommelier e especialista em marketing de cervejas