Cervejaria Leuven capta R$ 5 milhões na maior rodada de crowdfunding do Brasil

Cervejaria Leuven de Piracicaba capta R$ 5 milhões de reais em 3 dias se tornando o maior equity crowdfunding já realizado no Brasil.

A Cervejaria Leuven de Piracicaba (SP) abriu na última sexta-feira (09/08) a sua 3ª rodada pública de captação financeira no modelo equity crowdfunding do Brasil com a meta de 5 milhões de reais. O valor estabeleceu a maior captação deste modelo de finaciamento já realizado no país.

Em apenas 3 dias a empresa atingiu a meta de captação recorde estipulada. O investimento mínimo para a participação na rodada era de R$ 5 mil, enquanto que o máximo de aporte permitido por investidor era de R$ 500 mil.

A 3ª rodada pública de equity crowdfunding da Leuven foi precedida por uma rodada privada onde foram captados R$ 4,6 milhões apenas com investidores que já haviam realizados aportes na cervejaria em rodadas anteriores, de forma que eles tivessem preferência na nova rodada realizada.

Os grandes objetivos da terceira rodada da Leuven são a expansão do capital de giro da empresa, investimento em branding para a marca e reorganização societária que culminará com a concretização da fusão com a cervejaria Schornstein e criação da Companhia Brasileira de Cerveja Artesanal (CBCA).

Leia também: Entenda como a 3Cariocas alcançou R$2 milhões numa plataforma de investimentos

Cervejaria Leuven e sua trajetória de crescimento via equity crowdfunding

A Leuven contou com uma receita operacional em 2018 de R$ 3,4 milhões de reais. O volume de produção da cervejaria no ano passado atingiu 260 mil litros, um crescimento de 55% sobre 2017. A empresa projeta chegar a 450 mil litros em 2019 e 600 mil litros anuais em 2020.

Recentemente, rodadas de equity crowdfunding ganharam destaque entre cervejarias como um modelo de aquisição de recursos financeiros para expansão do negócio, ganhando exemplos inicialmente no exterior que têm ganho análogos no Brasil, dos quais a Leuven foi a pioneira.

O modelo, regulamentado pela Comissão de Valores Mobiliários em 2017, apresenta rodadas onde, através de plataforma digitais, investidores adquirem cotas de participação numa determinada empresa, se tornando inicialmente credores para que posteriormente se tornem sócios, podendo receber dividendos ou revender sua participação num momento futuro, com detalhes dependendo do contrato firmado.

Leia também: Cervejaria Invicta buscará expansão através de equity crowdfunding

A Leuven foi a primeira cervejaria do Brasil a adotar o modelo em 2017, realizando uma rodada onde captou R$ 1,67 milhões e atraindo mais de 100 investidores.

Adicionalmente, em 2018 a cervejaria realizou mais duas rodadas, uma exclusiva para quem já era sócio (captação de R$ 1,3 milhões) e outra pública com captação de R$ 1,5 milhões. Esta última angariou 200 novos sócios em três dias.

O principal objetivo nas três rodadas iniciais foi a construção da nova fábrica da Leuven instalada num local de relevância histórica, uma antiga usina de produção de açúcar em Piracicaba.

A nova unidade de produção foi inaugurada em maio deste ano contando com 1.400 metros quadrados. O novo local e a aquisição de equipamentos elevou a capacidade produtiva da cervejaria de 30 mil para 75 mil litros mensais.

Em julho deste ano a cervejaria anunciou a fusão com a cervejaria Schornstein de Pomerode (SC), formando a Companhia Brasileira de Cerveja Artesanal (CBCA), com a intenção de promover uma expansão capilarizada de seus produtos pelo país. Contando já com uma unidade de produção no Sul e outra no sudeste, a CBCA anunciou que se expandirá para o Nordeste com uma unidade em Salvador.

Somando todas as rodadas realizadas pela cervejaria, tanto públicas quanto privadas, a Leuven angariou o valor de R$ 14,1 milhões de reais desde 2017.

Receba semanalmente o melhor conteúdo sobre o mercado de cerveja

Sobre o autor

Felipe Freitas é engenheiro químico, mestre em Gestão da Inovação pela EQ/UFRJ
Analista de comercialização e logística, sommelier e especialista em marketing de cerveja.