California se torna o primeiro estado americano com mais de mil cervejarias

A Califórnia é o berço do movimento americano de fabricação de cerveja artesanal e está na vanguarda do crescimento da indústria nos Estados Unidos. 

Apesar da desaceleração que vêm ocorrendo no mercado de cerveja artesanal norte-americano, o mercado da Califórnia continua seguindo forte e acaba de atingir mais de 1.000 cervejarias licenciadas em operação.

O crescimento robusto do setor foi a principal história na quinta-feira da quinta cúpula anual da California Craft Brewers Association. As cervejarias artesanais se tornaram um fator econômico significativo em todo o estado, com algumas delas se tornando destinos populares para turistas.

Já em 2017, as cervejarias artesanais contribuíram com US $ 8,2 bilhões para a economia do estado e suportam mais de 54 mil empregos.

O movimento da chamada cerveja artesanal que se espalhou pelo mundo nas últimas duas décadas se iniciou na Califórnia no fim dos anos 1960 através do trabalho da Anchor Brewing que iniciou uma cadeia de inspiração de outros players como a também californiana Sierra Nevada.

Entre as cervejarias de destaque que têm o estado da Califórnia como a sua casa estão a Stone Brewing, a Firestone Walker, a Three Weavers, a Lagunitas (pertencente ao grupo Heineken) e até mesmo uma com donos brasileiros, a Novo Brazil que pertence a família fundadora da cervejaria Wäls.


Leia mais: Cervejarias ciganas do RJ investem em taproom em containers


Com a grande quantidade de cervejarias aumenta a concorrência na Califórnia

O número de cervejarias na Califórnia é o bastante para assegurar que 95% da população californiana viva a pelo menos 10 milhas ( cerca de 16 km de uma cervejaria) de acordo com a Associação do estado.

Dado o crescimento e consequente concorrência mais acirrada no setor, haverá mais fechamentos de cervejarias artesanais em todo o estado, entre aqueles que não oferecem cerveja de boa qualidade ou têm outros problemas relacionados ao negócio, destaca o economista chefe da Brewers Association Bart Watson para a publicação californiana Press Democrat.

Vinnie Cilurzo, mestre cervejeiro e co-proprietário da Russian River Brewing, fundada em 1997, disse que quando a indústria aumentou na década de 1980, o consumidor não estava familiarizado com o sabor das cervejas lupuladas, agora dominantes no mercado.


Leia mais: O ranking em vendas das IPAs no primeiro semestre nos Estados Unidos


“As cervejas existiam, mas não era um estilo que consumidor provavelmente iria comprar”, disse Cilurzo sobre o estilo do IPA.

A Russian River deixou sua marca com a Blind Pig IPA e expandiu-se com cervejas ainda mais sofisticadas, incluindo a Pliny the Younger da época, reconhecida entre os fãs de cerveja artesanal como uma das melhores cervejas do mundo.

“Se as artesanais querem crescer, elas precisam se diversificar”, alertou Watson. “Você não está no negócio da cerveja – está no negócio do álcool para bebidas.”

Bebidas alcoólicas alternativas, como o hard seltzer, são motivo de piada para os fabricantes de cerveja da antiga escola e os puristas da cerveja, mas os dados de Watson mostram que os consumidores de bebidas artesanais estão exigindo variedade. “A principal competição com as cervejas artesanais são de outros tipos de bebidas alcoólicas atualmente”, afirmou Watson.

Receba semanalmente o melhor conteúdo sobre o mercado de cerveja

Sobre o autor

Felipe Freitas é engenheiro químico, mestre em Gestão da Inovação pela EQ/UFRJ
Analista de comercialização e logística, sommelier e especialista em marketing de cerveja.