Cerveja Blumenau inicia implantação de nanocervejaria experimental

Foto: Instagram Cerveja Blumenau

Publicidade
Cerveja Blumenau inicia o implantação de projeto de nanocervejaria e adega de barris de maturação para agregar perfil experimental a produção

A Cerveja Blumenau recebeu equipamentos para a implantação de uma nanocervejaria dentro da estrutura de sua fábrica. O projeto, anterior à pandemia, complementa o envase de latas e a adega para barris em um movimento de incentivo à inovação. Lotes inéditos, experimentações e edições limitadas serão geradas nestes três espaços. 

Com a linha completa da marca Zegla, a nanocervejaria terá produções de lotes de 500  a mil litros que poderão ser envasadas em garrafas ou latas. Além de produtos especiais da própria Cerveja Blumenau, a estrutura também estará à disposição do mercado, para marcas ciganas e lotes especiais de rótulos em menor volume. 

Publicidade

O projeto é fruto de um investimento de R$ 3 milhões anunciado há alguns meses com objetivo de iniciar uma série de produtos diferenciados com perspectivas de lançamentos mensais

O diretor executivo da Cerveja Blumenau, Valmir Zanetti, comenta que as diretrizes estratégicas dos projetos estavam no planejamento e foram mantidas, mesmo com os desafios causados pela pandemia do novo coronavírus.


Leia mais:

Petroleum é Nosso – Filme relata a evolução do mercado de cerveja artesanal no Brasil

pão de açúcar cerveja artesanal campanha
Pão de Açúcar triplicou o pedido a microcervejarias com campanha especial


“Nós entendemos que a inovação é uma das chaves não só para passarmos por esse momento, mas para que o mercado de cervejarias independentes cresça. Com a liderança do nosso cervejeiro, Marcos Guerra, demos início em 2019 a ampliações no laboratório e áreas de suporte à adega de barris, à nanocervejaria e ao envase de latas. Agora, mais uma importante fase está sendo concluída. A próxima é levar as cervejas ao mercado”, diz Zanetti

Desde o ano passado a Cerveja Blumenau tem investido na chegada de novos profissionais para compor a equipe que tocará os seus novos projetos.

Um deles foi o cervejeiro Marcos Guerra que destaca que os investimentos marcam uma nova fase. “Trabalhamos muito no último ano para assegurar ainda mais a qualidade constante dos produtos. A linha consagrada nos trouxe uma base firme para podermos criar, em conjunto com o time, cervejas e projetos inovadores para surpreender quem já é consumidor de cerveja artesanal e trazer para esse movimento aqueles que não conhecem muito desse movimento”, diz ele.

O envase de latas, já implantado, possibilitará projetos especiais em nova embalagem não só de produtos limitados da nanocervejaria, mas também de itens de linha. Novidades neste sentido estão sendo preparadas pela equipe. “Nós acreditamos muito nas latas não só pela praticidade, mas também pelo apelo sustentável que ela tem”, explica Guerra. 

Já a adega de barris é uma estrutura dedicada a esses rótulos especiais, climatizada e separada do restante da fábrica, que já têm maturações em andamento. Blends e experiências sensoriais para quem é apreciador de cervejas sairão desse projeto. “Montamos uma adega de ponta e o primeiro lançamento desse projeto acontece em breve”, finaliza o cervejeiro. 

 

Receba semanalmente o melhor conteúdo sobre o mercado de cerveja

Sobre o autor

Felipe Freitas é engenheiro químico, mestre em Gestão da Inovação pela EQ/UFRJ
Sommelier e especialista em marketing de cervejas