Heineken aumenta preços no Brasil para compensar subida do dólar

Publicidade
Heineken vai elevar preços de suas cervejas no Brasil para compensar a alta do dólar que impacta parte de seus insumos

A Heinken Brasil realizará um reajuste do preço de suas cervejas com um aumento visando compensar a subida do dólar frente ao real nos últimos meses.

A confirmação do aumento de preços pela multinacional ocorreu após publicação na revista Veja que declarava que o reajuste haveria sido demandado pela matriz holandesa como uma das formas de melhorar o resultado da multinacional que tem sofrido devido a pandemia do novo coronavírus.

Publicidade

A Heineken Brasil negou que o aumento tenha sido uma determinação da matriz e em nota oficial declarou que a subida de preços está relacionado a dinâmica natural relacionada ao mercado nacional. “A companhia reforça que essa é uma decisão habitual de negócios e que a atualização de preços é realizada anualmente, sempre respeitando nosso compromisso de transparência com o mercado, clientes e consumidores” disse a cevejaria.

A multinacional registrou queda de 18% no seu faturamento global devido principalmente ao fechamento de bares e restaurantes em virtude da covid-19, porém em 14 mercados as vendas da marca Heineken cresceu dois dígitos durante a pandemia, sendo um desses o Brasil.


Leia mais:

O novo mercado da cerveja sem álcool começou a chegar ao Brasil em 2019


Canais de distribuição do mercado de cerveja estão sendo reconfigurados


Em 2020 o dólar já acumula um crescimento frente ao real de mais de 30%, impactando custos relacionados principalmente a malte, lúpulo e embalagens que possuem seus preços ligados ao comércio externo.

De acordo com a Veja a elevação de preço no carro-chefe da Heineken será de 5% em média, ficando a cargo de distribuidores e pontos de venda a decisão de repasse do aumento.

Em 2019 o Brasil se tornou o maior mercado em volume de operações para Heineken no mundo, fato ligado ao crescimento na demanda de cervejas premium no país onde, certamente, entre as grandes cervejarias do mercado brasileiro a Heineken foi a que soube tirar melhor proveito da tendência.

De forma a viabilizar este crescimento, a Heineken tem realizado uma série de investimentos em sua cadeia de negócios no Brasil que desde 2018 sofria com gargalos em sua distribuição.

Entre as apostas recentes da multinacional no Brasil está o lançamento da Heineken 0.0, opção sem álcool da Heineken, que chegou ao país recentemente após ter sido lançada na Europa e nos EUA.

Receba semanalmente o melhor conteúdo sobre o mercado de cerveja

Sobre o autor

Felipe Freitas é engenheiro químico, mestre em Gestão da Inovação pela EQ/UFRJ
Sommelier e especialista em marketing de cervejas