Ministério da Economia sonda cervejarias com interesse em produzir álcool sanitizante

Ministério da Economia inicia sondagem de microcervejarias para produção de álcool sanitizante de forma capilarizada

A extensão da crise da pandemia do novo coronavírus elevou a demanda de uma série de produtos de higiene e médico-hospitalares, entre eles as formas de álcool sanitizante.

Dado esta necessidade de aumento da oferta deste tipo de álcool o Ministério da Economia iniciou uma sondagem através da Abracerva para verificar perfil de cervejarias com interesse na produção deste sanitizante.

Num primeiro momento as cervejarias interessadas precisam responder um questionário solicitando informações de localização, tipo de envasamento e capacidade do mesmo.

Um dos pontos positivos das microcervejarias é sua distribuição capilarizada pelo território nacional juntamente com a capacidade de envase já instalada, oferecendo a possibilidade de proximidade do mercado consumidor deste produto durante a crise.


Leia mais:

Uma história ilustrada do mercado de cerveja artesanal nos EUA


Abracerva orienta cervejarias artesanais em relação a pandemia do Coronavírus


Por outro lado, certamente a maior parte das cervejarias necessitaria adquirir álcool com teor indicado para desinfecção, uma vez que é necessário uma unidade de destilação para que tal concentração seja atingida. Cervejarias que produzem cerveja sem álcool através de destilação seriam casos excepcionais onde a produção de álcool para desinfecção seria possível.

Adicionalmente para a produção do formato de álcool em gel outros insumos são necessários.

Informações técnicas sobre orientação do processo de produção ainda serão divulgados pela entidade governamental de acordo com o avanço do projeto.

A indústria de bebidas têm participado de ações para produção de álcool sanitizante por todo o mundo. Nesta missão de auxiliar na ampliação de oferta deste produto tanto grandes quanto pequenos produtores têm adaptado suas unidades de produção para contribuir no combate a crise.

Receba semanalmente o melhor conteúdo sobre o mercado de cerveja

Sobre o autor

Felipe Freitas é engenheiro químico, mestre em Gestão da Inovação pela EQ/UFRJ
Sommelier e especialista em marketing de cervejas