Pesquisa da Kantar revela as alterações em hábitos de consumo do brasileiro em 2020

Publicidade
Publicação da empresa de pesquisa de mercado Kantar revela a evolução das mudanças de hábitos de consumo no Brasil durante início da crise

Pesquisa apresentada pela Kantar mostra importantes alterações de comportamento de consumo no Brasil no período de janeiro a março. Na pesquisa 78% dos brasileiros só saem de casa o necessário como ir a banco, farmácias ou supermercado

Dados do Kantar Thermometer, estudo que contempla os principais impactos socioeconômicos no Brasil e no mundo decorrentes da pandemia do Covid-19, indicam que 75% dos brasileiros têm preferido comprar em supermercados mais próximos de casa, como forma de evitar as aglomerações de pessoas mais comuns em supermercados maiores.

Publicidade

Prevendo tempos difíceis em termos de renda, os consumidores estão ainda mais atentos aos preços dos produtos e a promoções. Isso traz um desafio grande para as marcas que precisam ser competitivas nesse cenário de canal de vendas mais pulverizado.

Entre os que preferem comprar nos canais de e-commerce, 54% consideram a experiência mais positiva do que comprar em lojas físicas, mas 24% ainda consideram comprar online desafiador. Isso mostra que, embora muitos gostem da opção principalmente pelos preços e conveniência, há uma oportunidade de melhorar a experiência, já que cada vez mais pessoas poderão ficar dependentes desse canal para compras e serviços.


Leia mais:

Infográfico: Principais fusões e aquisições do mercado de cerveja no mundo em 2019


Seasons se junta a Leuven e Schornstein e se funde a CBCA


Com o fechamento de bares e restaurantes, o delivery se tornou uma solução mais viável. Dentre os brasileiros que optaram pelo serviço, 53% fez a escolha duas a três vezes na última semana. Entre os que não pediram, 33% alegaram não ter o costume de pedir comida pronta, 27% afirmaram ter tempo para cozinhar e 16% preferiram economizar por conta da crise.

A penetração em atacarejos e hipermercados também registrou alta de 35% e 18%, respectivamente. O mesmo cenário otimista é observado no consumo online, já que 15,3% dos consumidores optaram por comprar itens de cuidados pessoais por e-commerce das redes.

Consumidores esperam que marcas atuem de forma responsável durante a crise

Mesmo nesse momento tão delicado, o consumidor brasileiro diz que quer ouvir o que as marcas estão fazendo e como podem contribuir para melhorar essa situação, uma vez que as marcas também podem ser agentes de mudança e exemplo para seus consumidores.

.

Receba semanalmente o melhor conteúdo sobre o mercado de cerveja

Sobre o autor

Felipe Freitas é engenheiro químico, mestre em Gestão da Inovação pela EQ/UFRJ
Sommelier e especialista em marketing de cervejas