Vendas de canais online de cerveja dispararam na quarentena

Publicidade
Alteração de hábitos do consumidor eleva as vendas de cerveja de canais online já previamente estabelecidos.

Com a adoção de isolamento social devido a crise do novo coronavírus o impacto sobre da comercialização de cerveja mostrou o efeito negativo de desaparecimento de certos canais de venda.

Por outro lado novos modelos de canais de venda tem sido criados e além disso canais online de comercialização já existentes previamente foram fortalecidos, vendo um salto dos níveis de consumo habituais de seus produtos.

Publicidade

A maior adoção aos canais de venda online é acompanhada por uma nova dinâmica no consumo de bebidas que acompanha o de outros bens de consumo no momento atual que é a de menor frequência de compras acompanhada de maiores quantidades compradas, um comportamento voltado para estoques de produtos.

O tradicional portal de e-commerce de cervejas Clube do Malte registrou altas de vendas de 50% e 70% nas suas vendas respectivamente nos meses de março e abril

Já o marketplace Cerveja Artesanal Store saltou de um faturamento mensal de R$ 12 mil em média para R$ 108 mil, com o ticket médio indo de R$ 77 para mais de R$ 220 de acordo com publicação da Época.


Leia mais:

Abracerva orienta cervejarias artesanais em relação a crise do crise do Coronavírus


Infográfico: Market Share da venda de cervejas no Brasil em 2019


“Foi um pico que nunca tinha visto. As principais empresas de cerveja têm redes de distribuição bem formadas, dominam os supermercados. O cervejeiro artesanal vende na sua cidade, no bar do amigo. Ele vive geralmente com essa venda local e um pouco on-line”, afirmou o fundador da Cerveja Store, Edmir Filho na publicação.

Aumento de vendas em canais online também atingiu grandes cervejarias

A Ambev também verificou aumento de consumo no Zé Delivery e Empório da Cerveja, seus canais online próprios.

O Zé Delivery, plataforma online que entrega bebidas no mesmo dia da solicitação utilizando bares e distribuidores com produtos Ambev como ponto de distribuição de produtos quintuplicou seu volume de vendas com a adoção do distanciamento social pelo público.

“Adaptamos e ampliamos nossos canais de e-commerce. Ampliamos o Zé Delivery, por exemplo, principalmente para dar acesso aos pequenos pontos de vendas para que possam ter um canal de venda”, informou a companhia ao portal Suno Notícias.

Já o e-commerce da empresa, o Empório da Cerveja, também aumentou seu volume normal de vendas e incluiu uma série de microcervejarias independentes no canal numa forma de ajuda a alguns pequenos produtores. O aumento nas vendas desses produtos de fora da Ambev subiram 30%.

Apesar do aumento do consumo online, as vendas de bebidas alcoólicas caíram 52% com o início da quarentena de acordo com pesquisa da Abrabe (Associação Brasileira de Bebidas) que responde por produtores de cerveja, vinho e destilados.

Receba semanalmente o melhor conteúdo sobre o mercado de cerveja

Sobre o autor

Felipe Freitas é engenheiro químico, mestre em Gestão da Inovação pela EQ/UFRJ
Sommelier e especialista em marketing de cervejas