Publicidade
Lagunitas, que produz a IPA mais vendida do mundo, investe em lançar sua primeira IPA sem álcool

A Lagunitas, cervejaria artesanal fundada em 1993 na Califórnia nos EUA e adquirida pela Heineken em 2017, decidiu acompanhar uma tendência crescente nos últimos anos e lançou uma versão sem álcool de sua IPA no mercado norte-americano.

Batizada de IPNA, a cerveja marca mais um movimento da Lagunitas no mercado não alcoólicos, onde ela já possui a água com gás lupulada Hop Refresher lançada em 2019.

Publicidade

A IPNA é produzida com os lúpulos Mosaic, Citra e Columbus e usa os maltes Alberta e cristal inglês. O desenvolvimento do produto levou um ano e utilizou seu taproom em Petaluma para testar a receptividade dos consumidores.

“A IPNA tem muitas das notas familiares que você encontrará em nossas outras IPAs. É cítrico, pinheiro e úmido. O corpo é mais leve, mas ainda há amargor e firmeza suficientes para que você saiba que está bebendo uma cerveja artesanal. Gosto de dizer que IPNA é todo prazer, sem culpa. E o prazer no IPNA não é o álcool, é o lúpulo. ”  declarou o cervejeiro da Lagunitas, Jeremy Marshall em publicação na Forbes.


Leia mais:

Cevaderia lança nova sour e coloca sensações em formato de lata


[INFOGRÁFICO] As maiores cervejarias do mundo de 2019


Baseado no feedback dos consumidores de seu taproom a lagunitas chegou a um produto mais leve e com menor amargor que sua IPA carro-chefe que possui 50 IBU enquanto a IPNA possui 25.

O objetivo da IPNA não está em atingir exclusivamente bebedores que querem evitar álcool, mas também se tornar um produto complementar para pessoas que estão consumindo bebidas alcoólicas. “Talvez vocês você tenha bebido um pouco e só queira mais uma, só que sem álcool” declarou Marshall na mesma publicação da Forbes.

Os investimentos em cerveja sem álcool tem crescido nos últimos anos na Europa e na América do Norte e a própria Heineken, controladora da Lagunitas, tem implementado um projeto de disseminação da Heineken 0.0 por diversos países do mundo, incluindo o Brasil.

Para produzir a IPNA, a Lagunitas decidiu por utilizar um processo de interrupção da fermentação para impedir aumento da concentração de álcool. A maior parte das cervejarias nos EUA utilizam técnicas que priorizam a retirada do álcool por técnicas que utilizam temperatura, mas que requerem metodologias para que não se perca sabor e aroma.

“A moderação não é apenas uma moda passageira, é um estilo de vida, e a Lagunitas tem o orgulho de lançar o IPNA, que agrada a um conjunto diversificado de consumidores, desde amantes de cerveja artesanal a buscadores de bem-estar, atletas e todos os demais” comentou a marca numa divulgação oficial do produto.

A IPNA foi lançada nacionalmente nos Estados Unidos e tem o preço semelhante ao da Lagunitas IPA.

Receba semanalmente o melhor conteúdo sobre o mercado de cerveja

Sobre o autor

Felipe Freitas é engenheiro químico, mestre em Gestão da Inovação pela EQ/UFRJ
Sommelier e especialista em marketing de cervejas