Ambev avança em projeto para cultivo de lúpulo no Brasil

Foto: Markus Spiske

Publicidade
Ambev conclui construção de viveiro de lúpulo em Lages (SC) para agricultura familiar e próxima etapa será uma unidade de beneficiamento da planta

A Ambev anunciou que seu projeto de incentivo a cultura de lúpulo em Lages, na Serra Catarinense, chegou à sua segunda fase.

O viveiro para cultivo do ingrediente essencial na produção das cervejas acaba de ser concluído e terá capacidade de produção de 60 mil mudas por ano na etapa inicial para serem doadas a agricultores familiares da região.

Publicidade

O lúpulo se desenvolve favoravelmente em climas frios com alta incidência solar, por isso se tornou uma cultura agrícola com grande expansão em países como República Tcheca, Alemanha, EUA, Argentina, África do Sul e Nova Zelândia. No mês de setembro foi iniciado seu período de colheita no hemisfério norte.

O projeto da Ambev na Fazenda de Lúpulo Santa Catarina, além do viveiro, conta com uma lavoura experimental de 1 hectare, com as variedades Chinook, Cascade, Comet e Nugget, destinada a testes de manejo. Já a terceira fase do projeto, prevista para dezembro, envolve a construção de uma planta piloto para o processamento de lúpulo, onde as plantas fornecidas pelos produtores serão beneficiadas e transformadas em pellets prontos para uso. 


Leia mais:

Mercado terá excesso de lúpulo pela primeira vez em sete anos em 2020


Espírito Santo ganha projeto para produção comercial de lúpulo


“Estamos dando mais um importante passo para fomentar a produção de lúpulo no Brasil, já que importamos o ingrediente, expandindo nosso apoio para além da doação das mudas e acesso ao viveiro. Os pequenos produtores, futuramente, irão receber todo suporte sobre técnicas de excelência de cultivo de lúpulo, dadas as condições de clima e solo do país”, explica a Gerente da Cervejaria Ambev de Santa Catarina, Aline Trindade.

A primeira colheita do lúpulo brasileiro da Ambev foi destinada também à produção de uma edição limitada de cerveja do estilo Hop Lager, sendo essa a primeira produzida com lúpulo nacional em escala industrial.

A Green Belly, como foi batizada a Hop Lager, contrasta o amargor do lúpulo com o dulçor do malte e foi comercializada pela cervejaria Lohn Bier, que firmou uma parceria em janeiro deste ano com a ZX Ventures, a unidade de inovação da Ambev.

“Devido ao grande sucesso, o produto esgotou rapidamente, de forma que já estamos planejando uma nova edição da Green Belly”, comenta Richard Westphal Brighenti, fundador da Lohn.

O projeto na Fazenda de Lúpulo Santa Catarina ganhou forma em março de 2020 e tem como principal missão incentivar a produção de lúpulo para atender ao mercado nacional cervejeiro de forma mais significativa e visando o desenvolvimento da agricultura local, a partir da troca de conhecimento entre pequenos produtores, a comunidade e a Ambev. Cerca de 500 famílias deverão ser beneficiadas pelo programa nos próximos cinco anos.

No âmbito mundial a AB InBev, holding mundial da Ambev, tem parte da sua produção verticalizada possuindo suas próprias plantações de cereais e lúpulo pelo mundo outra parte é contratada com pequenos agricultores onde ela estabelece uma relação direta através de apoio técnico às plantações com protocolos agronômicos e adaptação dos cultivos a variações climáticas

Receba semanalmente o melhor conteúdo sobre o mercado de cerveja

Sobre o autor

Felipe Freitas é engenheiro químico, mestre em Gestão da Inovação pela EQ/UFRJ
Sommelier e especialista em marketing de cervejas