Brewdog começa a explorar entregas utilizando drones

Brewdog iniciará operação de sistemas de entregas de cerveja por drones e planeja expandir a nova tecnologia por vários lugares do mundo

Conforme a crise do novo coronavírus estabelece seus impactos sobre o mercado de cerveja os negócios envolvidos iniciam a maturação de projetos com potencial de remodelar a cadeia no médio prazo.

A cervejaria e operadora escocesa BrewDog iniciou investimentos nesse sentido ao anunciar que irá empregar drones para entregar sua cerveja em vários locais de Ohio nos EUA onde possui um grande campus, de acordo com o site morningadvertiser.co.uk.

Publicidade

Após os EUA o experimento irá se expandir para um serviço de entrega no Reino Unido e também pode ganhar utilização em Dublin na Irlanda e Berlim na Alemanha,

O serviço de drones funcionará juntamente com a opção de entrega existente BrewDog Now, disponível no iPhone e Android nessas localidades, que emprega sua rede de bares como hubs para levar cerveja e comida fresca às casas dos clientes em menos de uma hora.


Leia mais:

Brewdog revela planos de adequação de sua redebares


Canais de distribuição do mercado de cerveja estão sendo reconfigurados


A empresa publicou um vídeo promocional de um drone que deixa latas para os clientes da cidade e escreveu no Twitter: “Em julho, começaremos a usar drones para fazer entregas de cerveja socialmente distanciadas em vários locais em nosso campus de 42 acres em Columbus.

A entrega de cerveja por drone não é um conceito totalmente novo, embora não haja dúvida de que a nova era de distanciamento social está ajudando a levar o conceito adiante.

Em 2017, uma empresa israelense FlyTrex introduziu sua própria linha de drones de entrega comercial e os comercializou como adequados para entrega de cerveja.

Seis anos atrás, a empresa Lakemaid Beer lançou a cerveja Frosty Winter Lager para a temporada de pesca no gelo nos EUA. A marca de bebidas promoveu-a com este vídeo de entrega de drones de cerveja a pescadores de gelo no Minnesota congelado. Mas a agência reguladora de tráfego aéreo interveio para pôr um fim às entregas por drones reais que a Lakemaid planejava que ocorressem no Super Bowl.

A iniciativa da Brewdog vem num momento bem posterior, mas onde as questões regulatórias têm se flexibilizado e o aprendizado dos operadores aumentam as chances para que entregas com a nova tecnologia tenham mais possibilidades de sucesso.

Receba semanalmente o melhor conteúdo sobre o mercado de cerveja

Sobre o autor

Felipe Freitas é engenheiro químico, mestre em Gestão da Inovação pela EQ/UFRJ
Sommelier e especialista em marketing de cervejas