Como foi a colheita de lúpulo no Brasil no início de 2021

Publicidade
O cultivo de lúpulo no Brasil tem crescido e os produtores brasileiros comentam como foi a temporada de colheita no início de 2021

Os meses de janeiro e fevereiro estão ficando marcados como o período de colheita da produção de lúpulo no Brasil conforme anúncios e publicações dos primeiros produtores do insumo nacionalmente divulgaram em suas atividades recentemente.

Ainda bastante pequeno frente a demanda do mercado cervejeiro nacional, o cultivo comercial de lúpulo no Brasil tem crescido, gerando oportunidades a serem exploradas na produção de cerveja nacional

Continua após a Publicidade

Nos Estados Unidos, os maiores produtores de lúpulo a nível mundial, a temporada de colheita ocorre a partir de agosto e se tornou uma atração à parte com os produtores oferecendo experiências de turismo para o público durante o período.

No Brasil, cujo a produção de lúpulo anteriormente era avaliada como inviável devido a condições climáticas, a adaptação do cultivo e iniciativas para sua produção tem sido fruto de investimento nos últimos anos.


Leia mais:

Grandes cervejarias dão início a corrida pelo lúpulo brasileiro


O que esperar do mercado de cerveja em 2021


Mais recentemente, os grandes grupos cervejeiros que dominam o mercado da bebida a nível nacional tem promovido projetos próprios para se posicionar em relação a produção de lúpulo no país conforme publicado em nosso portal.

As possibilidades a serem exploradas através do lúpulo brasileiro são as mais diversas, desde a concepção de produtos sazonais diferenciados, como as cervejas de lúpulo recém colhido como o estabelecimento de indústria de lúpulo nacional com fluxo contínuo de disponibilidade de produtos e capaz de estabelecer uma assinatura sensorial própria ligada a regiões brasileiras, algo que deve levar alguns para ocorrer.

A Catalisi conversou com alguns produtores recolhendo algumas de suas perspectivas em relação a colheita realizada em 2021.

Hopfenbuge de Domingos Martins, Espírito Santo

O Hopfenbuge é o primeiro produtor de lúpulo do Espírito Santo que iniciou com plantação de 1000 metros quadrados em 2019.

“Em 2020 tivemos muita chuva, apesar desse ano ter ocorrido um atraso de colheita, não só pra nós mas pra varios produtores, o resultado foi o dobro do esperado. Estamos ansiosos pra colheita da primavera/verão. No total foram colhidos 35 kg. Tivemos que fazer o transplantio e as plantas sentiram, mas mesmo assim foi o dobro do esperado.”

Brava Terra Lúpulos de Fartura, São Paulo

O Brava Terra cultiva 1.600 mudas de 5 variedades numa área de 6 mil metros quadrados na região de Fartura no interior do estado de São Paulo

“Finalizamos a 1ª colheita do ano de 2021 em janeiro. Aguardando as próximas que ocorrerão no período de maio/junho e outra em outubro/novembro. Estamos há 4 anos cultivando. Iniciamos a comercialização dos lúpulos peletizados a partir de julho de 2020.
Nossos matrizes foram cultivadas durante este período para seleção e qualidade diferenciada.”

Atlantica Hops de Juquiá, São Paulo

“Estamos em nossa primeira safra. Já colhemos ate agora cerca de 110 kg de lúpulo, mas ainda não terminamos a nossa colheita, que veio dentro da expectativa no tocante ao resultado quantitativo mas nos deixou orgulhosos e superou nossa expectativa com sua excelente qualidade de alfa acido e óleo essencial. Estamos sempre trabalhando para obter resultados ainda melhores.”

Receba semanalmente o melhor conteúdo sobre o mercado de cerveja

Publicidade
Publicidade

Sobre o autor

Felipe Freitas é engenheiro químico, mestre em Gestão da Inovação pela EQ/UFRJ
Sommelier e especialista em marketing de cervejas