As 10 publicações mais lidas na Catalisi em 2021

Publicidade
Investimentos, expansões de cervejarias, mercado de lúpulo e muitos mais. Confira as publicações mais lidas em 2021 na Catalisi

O ano de 2021 chegou ao fim após muitas movimentações no mercado de cerveja. Todas elas se refletiram nas milhares de visitações a publicações da Catalisi que buscaram explicar como o mercado evoluiu ao longo dos 12 meses do ano passado.

Neste artigo você verá as 10 publicações mais lidas na Catalisi em 2021, uma ótima oportunidade de revisitar temas importantes do setor cervejeiro que marcaram o último ano recheadas das nossas análises.

Continua após a Publicidade

Os movimentos das grandes cervejarias presentes no Brasil com anúncio de novas fábricas e lançamentos de produtos dominaram o interesse do público, mas houve espaço também para que expansões e fusões e aquisições de microcervejarias também ganhassem muita atenção dos nossos leitores.

O avanço do cultivo de lúpulo no Brasil que está iniciando a criação de um mercado para este o insumo 100% nacional, algo inédito no país, também se destacou no interesse dos leitores da Catalisi, um tema com muitos espaço para crescer e se desenvolver conforme ainda.


Leia mais:

Ambev investe R$ 870 milhões em fábricas de garrafas recicladas


Cervejarias precisam investir em planejamento de marca


Confira abaixo as 10 publicações mais lidas na Catalisi no ano de 2021.

10° – Nossa Fábrica adquire cervejaria Mistura Clássica e amplia capacidade para um milhão de litros

A cervejaria Nossa Fábrica, localizada em Guapimirim no Rio de Janeiro, adquiriu a tradicional cervejaria Mistura Clássica formando assim uma das maiores microcervejarias do estado do Rio.

Com a aquisição a capacidade das duas unidades de produção somadas fica ao redor dos 1 milhão de litros por mês.

A Mistura Clássica foi uma das primeiras cervejarias artesanais do Rio de Janeiro, enquanto a Nossa Fábrica se destacou recentemente ao produzir para diferentes cervejarias ciganas que ampliaram seu volume comercial nos últimos anos. Leia clicando aqui.

9° – Heilige busca expansão através de franquias de pubs pelo Brasil

A cervejaria gaúcha Heilige, deu início neste ano há um projeto de expansão da marca através de um sistema de franquias por todo o Brasil.

A meta da cervejaria é alcançar o número de 300 unidades em 3 anos, com 30 delas anunciadas para 2021. Leia clicando aqui.

8° – 60 cervejarias brasileiras se unem para promover o bitter day

O aumento do conhecimentos do público sobre a diversidade de aroma e sabor que são possíveis de se explorar na cerveja tem ocorrido em todo o Brasil, marcas independentes brasileiras estão trabalhando juntas para acelerar esse processo.

Em setembro, ocorreu o maior lançamento coletivo já realizado no mercado brasileiro, pensado para aproximar as pessoas de um grupo de estilos tradicionais de cerveja focado no estilo Bitter. Leia clicando aqui.

7° – Lohn Bier amplia a capacidade de sua fábrica para 450 mil litros por mês

A cervejaria catarinense Lohn Bier tem passado por diversas mudanças e replanejamentos. Isso incluiu a ampliação da sua capacidade de produção para 450 mil litros por mês.

A ampliação de capacidade a cervejaria pretende estar presente em todo o estado de Santa Catarina, além de participar com mais expressividade nos outros estados da região sul com a parcela mais abrangente de seu portfólio. Leia clicando aqui.

6° – Como foi a colheita de lúpulo no Brasil em 2021

Ainda bastante pequeno frente a demanda do mercado cervejeiro nacional, o cultivo comercial de lúpulo no Brasil tem crescido, gerando oportunidades a serem exploradas na produção de cerveja nacional.

Pequenos produtores comentaram a experiência de sua colheita no Brasil no início de 2021. Leia clicando aqui.

5° – Michelob Ultra é trazida pela Ambev para o Brasil

Michelob Ultra, a marca de cerveja da multinacional AB InBev que mais cresce nos Estados Unidos desembarcou num mercado piloto no Brasil por ação da Ambev, subsidiária da holding no país.

O produto iniciou sua trajetória no Brasil pela cidade de Florianópolis utilizando a estratégia que levou ao sucesso de Ultra no mercado norte-americano que é o de mostrar a cerveja como a opção ideal para pessoas que cultivem a atividade física como um estilo de vida, um mercado internacionalmente chamado de welness. Leia clicando aqui.

4° – Grupo Petrópolis finaliza a construção de sua fábrica de R$ 1 bilhão em Uberaba

O Grupo Petrópolis, o terceiro grupo cervejeiro do país em volume de produção, completou a construção de sua maior fábrica no país, localizada na cidade de Uberaba em Minas Gerais.

A fábrica de Uberaba irá desempenhar um papel fundamental dentro da operação da cervejaria e está entre uma das mais modernas do país. Leia clicando aqui.

3° – Heineken começa construção de nova fábrica de R$ 1,8 bilhão em MG

A Heineken Brasil, segundo maior grupo cervejeiro do país, iniciou a construção de sua nova fábrica no Brasil na cidade de Pedro Leopoldo em Minas Gerais.

Esta é a primeira fábrica da Heineken totalmente construída no Brasil, todas as outras 15 unidades de produção pertencentes a multinacional no país foram adquiridas durante a compra da Brasil Kirin em 2017, que por sua vez possuía as cervejarias que uma vez eram da Schincariol. Leia clicando aqui.

2° – E se a Heineken comprasse o Grupo Petrópolis?

Um veículo da grande imprensa publicou que executivos da Heineken passaram meses buscando o dono do Grupo Petrópolis, o que poderia sugerir um interesse da multinacional holandesa na aquisição da cervejaria brasileira.

Heineken e Grupo Petrópolis são, respectivamente, o segundo e terceiro maiores grupos cervejeiros presentes no mercado brasileiro e têm buscado conquistar nos últimos anos maior market share sob domínio da Ambev que possui mais da metade do volume de vendas da bebida no Brasil. Leia clicando aqui.

1° – Estrella Galicia vai investir R$ 2 bilhões em primeira fábrica no Brasil

A marca de cerveja espanhola Estrella Galicia, de propriedade da cervejaria Hijos de Rivera, anunciou o projeto de construção de uma fábrica no Brasil, que pouco tempo depois foi confirmada para a cidade de Araraquara.

A fábrica será a primeira da Estrella Galicia fora da Espanha e representará o maior investimento da marca no Brasil, seu maior mercado fora da terra natal e onde seus produtos até o momento são produzidos de forma terceirizada e também importados.

A entrada da Estrella Galicia deve marcar um acirramento entre as grandes cervejarias presente no mercado nacional. Leia clicando aqui.


Receba semanalmente o melhor conteúdo sobre o mercado de cerveja

Publicidade
Publicidade

Sobre o autor

Felipe Freitas é engenheiro químico, mestre em Gestão da Inovação Tecnológica pela EQ/UFRJ e analista do mercado de cervejas.